Voltar para   página anterior

Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos receberá reforço nos territórios do Piauí e Sergipe

Por Tadzio Estevam


Colaboração estratégica será com o projeto AKSSAM/FIDA/UFV/IPPDS e irá beneficiar mais de duas mil famílias agricultoras do projeto algodão da Serra da Capivara e Alto Sertão Sergipano

Mais uma parceria para fortalecer o projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos no Semiárido Nordestino irá beneficiar, direta e indiretamente, 2.077 famílias agricultoras dos territórios do Alto Sertão Sergipano (SE) e da Serra da Capivara (PI). Desta vez, a colaboração estratégica será com o projeto AKSSAM (Adaptando Conhecimento para a Agricultura Sustentável e o Acesso a Mercados), uma iniciativa do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), executado pelo Instituto de Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável (IPPDS), vinculado à Universidade Federal de Viçosa (UFV). O projeto já está em vigor e terá duração de 15 meses (até setembro de 2021). O aporte financeiro desta parceria, na ordem de R$ 800 mil, envolve, além do FIDA/AKSSAM/UFV/IPPDS, a Organização para Agricultora e Alimentação (FAO), Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Nos dois territórios, a parceria irá apoiar o desenvolvimento produtivo do algodão e a certificação orgânica participativa dos produtos consorciados dos roçados, conferida pelos Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade Orgânica (OPACs). Além disso, a proposta é de promover a inovação com tecnologias poupadoras de mão de obra e aumento de produtividade; incluir jovens e mulheres e melhorar o gerenciamento das informações dos OPACs por meio da implantação de software para agilizar a certificação orgânica participativa. O projeto também prevê ações que irão ampliar o acesso a mercados e segurança alimentar das famílias agriculturas, assim como promover e disseminação de conhecimento no âmbito da Cooperação SUL-SUL com o Paraguai.

Especificamente no Piauí, o foco da ação será fortalecer a Associação das Produtoras e Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense (APASPI). Já em Sergipe, haverá o reforço na criação e fortalecimento da Associação de Certificação Orgânica Participativa de Agricultores e Agricultoras do Alto Sertão de Sergipe (ACOPASE) e a aquisição de uma máquina descaroçadeira de algodão.

O projeto FIDA/AKSSAM/UFV/IPPDS é composto por três componentes e cinco eixos. Os componentes preveem o acesso às tecnologias para as famílias agricultoras, a cooperação triangular Sul-Sul e a gestão do conhecimento. Já os eixos foram divididos em Inclusão Produtiva com o recorte de gênero envolvendo juventudes, mulheres, comunidades indígenas e quilombolas; Acesso a Mercados e a Políticas Públicas; Meio Ambiente e adaptação às mudanças climáticas; Monitoramento e Avaliação de projetos e programas; e a Segurança Alimentar e Nutricional.

Para o coordenador do projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos pela Diaconia, Fábio Santiago, a parceria do FIDA/AKSAAM/UFV/IPPDS “é mais uma conquista de investimentos para que os OPACs possam avançar na maturidade da gestão social de controle da conformidade orgânica na perspectiva de fortalecer o acesso ao mercado orgânico do algodão e os outros produtos dos consórcios. Os OPACs envolvidos poderão experimentar tecnologias para melhorar os arranjos produtivos, indicando redução da mão de obra braçal com aquisição de máquinas, o aumento da produtividade e a viabilidade econômica nos consórcios agroecológicos, a criação de núcleos locais para as formações de desenvolvimento do algodão e a certificação orgânica participativa. É um momento de fortaleza do projeto, pois as ações com o AKSSAM/FIDA/UFV/IPPDS poderão servir de referência para formulações de políticas públicas do algodão em consórcios agroecológicos e para outros países”.

Hardi Vieira é Oficial de Programas do FIDA. De acordo com ele, o Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos executado pela Diaconia, no âmbito da doação do FIDA, é uma iniciativa na qual o Fundo tem muito orgulho de estar associado. “O projeto representa uma trajetória de êxito do Projeto Dom Helder Câmara Fase (PDHC), Fase I, que foi apoiado pelo FIDA, e implementou a experiência do algodão agroecológico em consórcios pela primeira vez e que teve avaliação de seus resultados com ganhos e impactos importantes em termos econômicos e ambientais para as famílias beneficiárias. A iniciativa começou a ser implementada em 2009 nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, e agora por meio dessa nova parceria será levada também para os estados de Sergipe (Alto Sertão) e Piauí (Serra da Capivara), além de conter um conteúdo importante de trocas de experiências e cooperação sul-sul envolvendo o Paraguai. Finalmente, a parceria agora também expande os horizontes contando com uma rede importante de parceiros como a Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato e o Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC), além da Laudes Foundation. Dessa maneira, o FIDA está potencializando e apoiando o escalonamento de uma boa prática com resultados comprovados e que poderá ter um impacto significativo para as famílias envolvidas, além de permitir novos mercados e acesso a tecnologias.  Finalmente é importante enfatizar a equipe do Projeto Algodão Agroecológico, que tem um compromisso muito forte e que garantirá a execução plena das ações e atingimento das metas”.

Para desenvolver as ações deste projeto FIDA/AKSSAM/UFV/IPPDS nos territórios do Piauí e Sergipe, A Diaconia, conta com a parceria das seguintes instituições: Laudes Foundation; FAO/Agência Brasileira de Cooperação – Projeto Algodão/Paraguai; APASPI – Associação dos Produtores e Produtoras Agroecológicos do Semiárido Piauiense; CDJBC – Centro Dom Josué Brandão de Castro e a Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato.

Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos – É uma iniciativa coordenada por Diaconia, em parceria estratégica com a Embrapa Algodão e a Universidade Federal de Sergipe (UFS, Campus Sertão – Nossa Senhora da Glória). O projeto conta com o apoio técnico e financeiro Laudes Foundation.

Para a execução do projeto nos territórios, a Diaconia estabeleceu parcerias com ONGS locais com experiência em Agroecologia que serão responsáveis pelo assessoramento técnico para fortalecer os OPACS e a produção agroecológica.

No Sertão do Piauí, a Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato desenvolve as atividades na Serra da Capivara. No Sertão do Cariri, na Paraíba, o trabalho está sendo realizado pela Arribaçã. No Sertão do Araripe, em Pernambuco, as ONGS CAATINGA e Chapada assumiram conjuntamente as ações do projeto. As atividades no Alto Sertão de Alagoas e no Alto Sertão de Sergipe estão a cargo do Instituto Palmas e do Centro Dom José Brandão de Castro, respectivamente.

No Sertão do Pajeú (PE) e no Oeste Potiguar (RN), territórios onde a Diaconia já mantém escritórios e atividades, ela mesma se encarrega da implementação das ações locais do projeto.